sábado, 10 de novembro de 2018

Buster Keaton







Apresentação

Buster Keaton é um dos três maiores e mais influentes atores e diretores da comédia clássica americana, juntamente com Charlie Chaplin e Harold Lloyd. Depois de anos no ostracismo, Keaton teve sua carreira revista por novos apreciadores no final de sua trajetória e, com isso, sua linguagem se tornou influência para grandes nomes da sétima arte.


Também conhecido como “Stone Face”, não só a sua forma caricata e séria de lidar com as situações cômicas se tornaram famosas, mas sim toda a engenhosidade de suas gags. Rebuscadas, dinâmicas, orquestradas e funcionais, as suas cenas se tornaram inesquecíveis diante de um momento tão primitivo da comédia no cinema.


Estudar Buster Keaton é reproduzir o que o próprio profissional fez em sua carreira; buscar o entendimento de uma linguagem para o domínio da mesma. Ao entendermos e lermos Keaton estamos abrindo nossa percepção para o primórdio de boa parte da inventividade do cinema cômico.



Objetivos

O curso Buster Keaton: Gênio Esquecido da Comédia, ministrado por Christian Farias, objetiva estabelecer as diferenças entre a comédia realizada pelo comediante e seus contemporâneos, assim como sua contribuição para o cinema após a sua forma revolucionária na criação de gags. O apelo estético e a engenharia plástica dos movimentos e ações acabaram por influenciar diversos diretores de renome.


Metodologia

O curso irá apresentar o cenário em que se estabeleceu suas criações, as comparações das linguagens da época, as suas transgressões, o cenário que Keaton criou e a incansável busca pela superação que acabou no declínio de sua carreira. Para isso, serão analisados filmes, documentários, vídeos pessoais do próprio diretor, documentos fílmicos, livros e pesquisas, de forma dinâmica e com uma linha lógica para uma melhor absorção do conteúdo.


Conteúdos

O começo com a família no teatro de variedades
As referências
Os primórdios com Chico Bóia
Os primeiros filmes dirigidos
A formação da identidade visual
O conflito com Chaplin
O aprimoramento da linguagem
Análises fílmicas
O legado em obras recentes


Ministrante: Christian Farias
Graduado em Jornalismo e pós-graduado em Cinema pela PUCRS. Pesquisador com ênfase em comédia clássica, tendo seu trabalho sobre Charlie Chaplin aceito como acervo no museu do Chaplin, na Itália. Já dirigiu dois curtas, trabalhou com produções para TV, rádio e internet e hoje é sócio do “Foot.Hub”, uma startup de difusão de conteúdos com ênfase na educação, conexão e inovação. Já ministrou o curso “O Cinema de Charlie Chaplin: Do Pastelão à Crítica Social” pela Cine UM.




Curso
BUSTER KEATON:
GÊNIO ESQUECIDO DA COMÉDIA
de Christian Farias


Datas
15 e 16 de Dezembro (sábado e domingo)

Horário
14h às 17h

Duração
2 encontros presenciais (6 horas / aula)

Local
Cinemateca Capitólio Petrobras
(Rua Demétrio Ribeiro, 1085 - Centro Histórico - Porto Alegre - RS)

Investimento
R$ 95,00
* Desconto para pagamento por depósito bancário:
a) R$ 80,00 (para as primeiras 10 inscrições)
b) R$ 90,00 (demais inscrições)

Formas de pagamento
Depósito ou transferência bancária / Cartão de crédito (PagSeguro)

Material
Certificado de participação e Apostila

Informações
cineum@cineum.com.br  /  Fone: (51) 99320-2714

Realização
Cine UM Produtora Cultural


Patrocínio
Total Poker Club

Apoio


.

.
Instruções para efetuar a inscrição

1) Preencha e envie o formulário abaixo.
2) Pagamento por Depósito ou Transferência bancária:
Após enviar o formulário você receberá as orientações.
3) Pagamento por Cartão de Crédito:
Após enviar o formulário, clique no botão do PagSeguro.
.
.


.
.
.
.

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Oficina de Roteiro de Cinema - Turma 17




** VAGAS LIMITADAS **
Início: 08/Janeiro/2019

Apresentação

Oficina de Roteiro de Cinema (Turma 17) é uma atividade focada na criação e na redação do roteiro audiovisual, desde a ideia inicial, passando por seus diversos tratamentos, até a conclusão de um roteiro acabado para curta-metragem. Na Oficina serão estudados os princípios técnicos do trabalho de um roteirista. O desafio é: como escrever sem cair nas fórmulas pré-fabricadas?


O objetivo da Oficina de Roteiro de Cinema é oferecer aos participantes as ferramentas técnicas que deverão ser aliadas à criatividade para o desenvolvimento da escrita audiovisual. A proposta é que os participantes desenvolvam individualmente, até o final da Oficina, um roteiro completo para um curta-metragem, passando por todas as etapas de sua concepção.


A Oficina

A Oficina de Roteiro de Cinema (Turma 17), ministrada pelo roteirista e escritor Marcelo Cortez, desenvolverá aulas teóricas e práticas de redação de roteiro para seriado, curta e longa-metragem. Serão 7 aulas presenciais semanais ao longo das quais cada aluno desenvolverá um roteiro de curta-metragem, com supervisão individual do professor. As aulas serão ministradas no Centro Cultural CEEE Érico Verissimo (Porto Alegre), às terças-feiras à noite.



Público Alvo
A Oficina é aberta a todos os interessados. Não é necessário nenhum pré-requisito de formação e/ou atuação profissional para participar desta atividade.


Conteúdo das aulas

Introdução ao roteiro / Logline / Sinopse / Argumento / Escaleta / Estrutura / Personagens / Conflito / Descrição / Diálogos / Cenas /


Metodologia

Aulas expositivas, leitura de roteiros, análises de filmes, estudo de textos de apoio, exercícios práticos, acompanhamento individual no desenvolvimento do roteiro e indicações bibliográficas.



Cronograma das aulas

(Terças-feiras – das 19h às 21h)
Encontro 1: 08 / Janeiro
Encontro 2: 15 / Janeiro
Encontro 3: 22 / Janeiro
Encontro 4: 29 / Janeiro
Encontro 5: 05 / Fevereiro
Encontro 6: 12 / Fevereiro
Folga: 19 / Fevereiro
Encontro 7: 26 / Fevereiro



 Ministrante: Marcelo Cortez
Formado em Letras pela UFRGS, estudou roteiro audiovisual na Vancouver Film School. Atualmente, trabalha como tradutor de jogos de videogame, escritor de ficção e roteirista para televisão, cinema e videogame.




Oficina de Roteiro de Cinema - Turma 17
de Marcelo Cortez

Início
08 de Janeiro de 2019 (terça-feira)

Horário
19h às 21h

Duração
7 encontros semanais presenciais (14 horas / aula)

Local
Centro Cultural CEEE Erico Verissimo
(Rua dos Andradas, 1223 - Centro Histórico - Porto Alegre - RS)

Investimento
- Cartão de Crédito: R$ 480,00 (parcelado em 4x)
- À Vista (Depósito bancário / transferência): R$ 460,00
- Valor promocional para as primeiras 5 inscrições*: R$ 420,00
(*válido apenas para pagamento por depósito bancário / transferência)

Formas de pagamento
Depósito ou transferência bancária / Cartão de crédito

Material
Certificado de participação e Apostila (PDF)

Informações
cineum@cineum.com.br  /  Fone: (51) 99320-2714

Realização
Cine UM Produtora Cultural

.
.
Instruções para efetuar a inscrição

1) Preencha e envie o formulário abaixo.
2) Pagamento por Depósito ou Transferência bancária:
Após enviar o formulário você receberá as orientações.
3) Pagamento por Cartão de Crédito:
Após enviar o formulário, clique no botão do PagSeguro.
.
.

.
.
.
.

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Cinema Queer


CURSO TRANSFERIDO



CURSO TRANSFERIDO



A ideia de Cinema Queer deriva da ascensão e consolidação da Teoria Queer, nas décadas de 1980 e 1990, como uma maneira de reapropriação e ressignificação teórico-crítica do termo queer. Palavra de cunho pejorativo – que significa estranho e esquisito, e que equivale aos xingamentos: “viado”, “maricas” e “bicha”, no Brasil.

Glen ou Glenda (1953)

Enquanto agenciamento, a Teoria Queer reivindicou um modelo de política interseccional que rejeita as noções de identidade monolíticas e dicotômicas: homem, mulher, branco / não-branco, heterossexual /  homossexual. E entende a sexualidade como devir – como algo movediço, ambíguo e ambivalente, em permanente mutação, e que responde ao contexto histórico-cultural em que está inserida.

O Cinema Queer/Cuir diz respeito, então, a produções cinematográficas que subvertem o discurso e a estética heteronormativa – na forma e no conteúdo. Suas narrativas abordam sexualidades fluidas que rompem com padrões tradicionais e têm como protagonistas e/ou personagens de destaque indivíduos LGBTQIA (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Transgêneros, Queer, Intersexo e Assexual).

Priscilla, A Rainha do Deserto (1994)

Nesse sentido, o Cinema Queer promove práticas discursivas a respeito de homoafetividade e homoerotismo em uma sociedade heterossexista, rompendo e se distanciando dos modelos estabelecidos pelo cinema clássico hollywoodiano. Enquanto linguagem e narrativa, esse cinema se constituiu e se afirmou por meio dos repertórios transgressores da estética camp marcada pelo uso da afetação, do artifício, do exagero, do deboche e da paródia de si, presentes na composição das narrativas e dxs personagens – no figurino, na maquiagem, nos gestos, nos discursos e, até mesmo, no próprio corpo.

Tatuagem (2013)

Objetivos

O Curso Cinema Queer: Identidade & Diversidade, ministrado por Rosângela Fachel de Medeiros, objetiva traçar um panorama geral da questão do queer/cuir no cinema, partindo do entendimento do conceito e de sua apropriação no âmbito cinematográfico mundial para então repensar sua configuração no âmbito dos cinemas latino-americanos e brasileiro.
The Rocky Horror Picture Show (1975)

Conteúdos

Aula 1
a) Contextualizar e discutir a teoria Queer e sua importância no campo dos estudos em diferentes áreas do saber.
b) O que é Cinema Queer?
c) O Cinema Queer antes da teoria Queer – historiografia e principais expoentes da cinematografia Queer: cinema underground – décadas de 1960 e de 1970; San Francisco International Lesbian and Gay Film Festival (1976/1977).


Filadélfia (1993)

d) New Queer Cinema – B. Ruby Rich, Sight & Sound (1992) – do impulso radical ao cinema de nicho.
e) Filadélfia (1993), de Jonathan Demme – quando o Queer chega ao mainstream.
f) O Cinema Queer como ativismo e política de representatividade.

Querelle (1982)

Aula 2
a) Contextualizar e discutir a ressignificação do conceito Queer no âmbito latino-americano como Cuir – descolonização e identidade cultural.
b) Historiografia e principais expoentes do Cinema Queer/Cuir Latino-americano.
c) O Queer/Cuir no Brasil – do subtexto ao ativismo.


Uma Mulher Fantástica (2017)

d) Uma Mulher Fantástica – quando o Queer/Cuir leva um Oscar;
e) Crianças Queer/Cuir no cinema: Minha Vida em Cor de Rosa (1997), de Alain Berliner; Tomboy (2011), de Céline Sciamma; Pelo Malo (2013), de Mariana Rondón.
f) Cinema Pós-Queer?

O Segredo de Brokeback Mountain (2005)

Ministrante: Drª Rosângela Fachel de Medeiros
Possui mestrado e doutorado em Literatura Comparada pela UFRGS, e graduação em Comunicação Social pela PUCRS. É Professora Visitante do Mestrado em Artes Visuais, da Universidade Federal de Pelotas; e vice-líder do Grupo de pesquisa (CNPq) "Narrativas Contemporâneas e Estudos Culturais" – URI/FW. Participa dos grupos "Cinema Latino-Americano" – UFF; "Cinema da América Latina e Vanguardas Artísticas" (GECILAVA) – UNIFESP. Integra as redes internacionais: RedINAV – Red Iberoamericana de Investigación en Narrativas Audiovisuales, e RICiLa – Red de Investigadores sobre Cinema Latinoamericano. Desenvolve projetos de pesquisas e extensão relacionados à configuração das narrativas audiovisuais latino-americanas contemporâneas, temática sobre a qual já publicou artigos, ministrou conferencias e cursos, e orientou trabalhos de graduação e pós-graduação. Atuou como colaboradora nos festivais: FAM – Florianópolis Audiovisual Mercosul /Brasil, como selecionadora e jurada; e FIS-MED – Festival Internacional de Series Web – Medellín/Colombia, como jurada. Já ministrou para a Cine UM os cursos: "David Cronenberg: Seu Cinema e Suas Obsessões" e “Novo Cinema Argentino”.





Curso
CINEMA QUEER: IDENTIDADE & DIVERSIDADE
de Rosângela Fachel de Medeiros


Datas
10 e 11 de Novembro (sábado e domingo)

Horário
14h às 17h

Duração
2 encontros presenciais (6 horas / aula)

Local
Cinemateca Capitólio Petrobras
(Rua Demétrio Ribeiro, 1085 - Centro Histórico - Porto Alegre - RS)

Investimento
R$ 95,00
* Desconto para pagamento por depósito bancário:
a) R$ 80,00 (primeiras 10 inscrições) * Valor promocional esgotado
b) R$ 90,00 (demais inscrições)

Formas de pagamento
Depósito ou transferência bancária / Cartão de crédito (PagSeguro)

Material
Certificado de participação e Apostila

Informações
cineum@cineum.com.br  /  Fone: (51) 99320-2714

Realização
Cine UM Produtora Cultural

Apoio
Cinemateca Capitólio Petrobras


.
.
Instruções para efetuar a inscrição

1) Preencha e envie o formulário abaixo.
2) Pagamento por Depósito ou Transferência bancária:
Após enviar o formulário você receberá as orientações.
3) Pagamento por Cartão de Crédito:
Após enviar o formulário, clique no botão do PagSeguro.
.
.


.
.
.
.
.

terça-feira, 2 de outubro de 2018

Mulheres na Direção










As mulheres sempre estiveram por trás das câmeras e frequentemente de fora dos livros de história do cinema. A participação de mulheres nas mais diversas funções, inclusive na direção de grandes filmes, no primeiro cinema norte-americano e nos primórdios dos estúdios de Hollywood, por exemplo, é fato inegável hoje em dia, mas por muito tempo pouco difundido.

A Fada dos Repolhos (1896)

São incontáveis as mulheres que trabalharam nas diversas funções do cinema americano ao longo do século XX, entre roteiristas, montadoras e produtoras. Em menor número, as que trabalharam como diretoras, função de maior destaque, mas não menos importantes.

Uma análise mais atenta revelará uma nova realidade produzindo por consequência uma narrativa parcialmente oculta do cinema americano do início do século XX ao início dos anos 1980 por meio de cineastas mulheres. Elas sempre estiveram presentes nas mais diversas fases e movimentos da evolução do cinema na América: o cinema mudo; o cinema clássico; o cinema experimental; a Nova Hollywood e as pioneiras negras do cinema americano. A proposta é promover uma viagem de revelação e resgate pelo cinema mais conhecido e difundido do mundo - o norte-americano - guiada pelas mãos das mulheres que se aventuraram na direção de filmes neste meio dominado por homens.


Objetivos


O curso Mulheres na Direção: Uma Outra História do Cinema Americano, ministrado por Juliana Costa, objetiva analisar e difundir a cinematografia de diretoras mulheres; estabelecendo uma narrativa revisionista do cinema norte-americano por meio de suas diretoras mulheres. O curso a vida e a obra das mulheres cineastas mais representativas da história do cinema norte-americano.



Caugth in a Cabaret (1914)


Conteúdos

Aula 1

Período Mudo
Cineastas e Filmes

* Alice Guy Blache
A Fada dos Repolhos (1896), Falling Leaves (1912),
Algie, The Miner (1912), The Ocean Wife (1916)

* Mabel Normand
Caugth in a Cabaret (1914)

* Lois Weber
Suspense (1913), Hipócrates (1915), Where Are My Children (1916), Shoes (1916), Sensation Seekers (1927)

* Frances Marion
The Love Ligth (1921)

* Ida May Park
Bread (1926)


Quem Ama Não Teme (Never Fear, 1949)

Período Clássico
Cineastas e Filmes

* Dorothy Arzner
Segura que é Teu (Get Your Man, 1927), Garotas na Farra (The Wild Party, 1929), A Volta do Deserdado (Sarah and Son, 1930),
Esposa de Ninguém (Anybody's Woman, 1930), Quando a Mulher se Opõe (Merrily We Go to Hell, 1932), Assim Amam as Mulheres (Christopher Strong, 1933), A Vida é Uma Dança (Dance, Girl, Dance, 1940)

* Ida Lupino
Quem Ama Não Teme (Never Fear, 1949), O Mundo é o Culpado (Outrage, 1950), Laços de Sangue (Hard, Fast and Beautiful, 1951),
O Mundo Odeia-me (The Hitch Hiker, 1953), O Bígamo (The Bigamist, 1953)


Tramas do Entardecer (Meshes of the Afternoon, 1943)

Aula 2

Experimental e Underground
Cineastas e Filmes

* Maya Deren
Tramas do Entardecer (Meshes of the Afternoon, 1943),
Divine Horsemen: The Living Gods of Haiti (1985)

* Shirley Clarke
The Connection (1961), The Cool World (1963),
O Retrato de Jason (Portrait of Jason, 1967)


Mikey & Nicky (1976)

Nova Hollywood
Cineastas e Filmes

* Elaine May
O Caçador de Dotes (A New Leaf, 1971), O Rapaz que Partia Corações (The Heartbreak Kid, 1972), Mikey & Nicky (1976)

* Barbara Loden
Wanda (1970)



As Filhas do Pó (Daugthers of the Dust, 1991)

Pioneiras Negras Norte-Americanas
Cineastas e Filmes

* Kathleen Collins
The Losing Ground (1982)

* Alile Sharon Larkin
A Different Image (1982)

* Julie Dash
As Filhas do Pó (Daugthers of the Dust, 1991)


The Losing Ground (1982)

Ministrante: JULIANA COSTA
Pesquisadora de cinema e cineclubista. Membro da ACCIRS - Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul. Integrante do Cineclube Academia das Musas que, desde 2016, objetiva estudar e difundir a cinematografia de mulheres diretoras, e editora da revista anual homônima. Mestre em Educação, com pesquisa em Cinema e Educação, pela UFRGS. Editora e colaboradora do “Zinematógrafo”, fanzine impresso de crítica de cinema.


O Retrato de Jason (Portrait of Jason, 1967)


Shoes (1916)





Curso
MULHERES NA DIREÇÃO: UMA OUTRA HISTÓRIA DO CINEMA AMERICANO
de Juliana Costa


Datas
20 e 21 de Outubro (sábado e domingo)

Horário
14h às 17h

Duração
2 encontros presenciais (6 horas / aula)

Local
Cinemateca Capitólio Petrobras
(Rua Demétrio Ribeiro, 1085 - Centro Histórico - Porto Alegre - RS)

Investimento
R$ 95,00
* Desconto para pagamento por depósito bancário:
a) R$ 80,00 (primeiras 10 inscrições) * Valor promocional esgotado
b) R$ 90,00 (demais inscrições)

Formas de pagamento
Depósito ou transferência bancária / Cartão de crédito (PagSeguro)

Material
Certificado de participação e Apostila

Informações
cineum@cineum.com.br  /  Fone: (51) 99320-2714

Realização
Cine UM Produtora Cultural

Apoio
Cinemateca Capitólio Petrobras




.
.
Instruções para efetuar a inscrição

1) Preencha e envie o formulário abaixo.
2) Pagamento por Depósito ou Transferência bancária:
Após enviar o formulário você receberá as orientações.
3) Pagamento por Cartão de Crédito:
Após enviar o formulário, clique no botão do PagSeguro.
.
.
 .

.
.
.